POL√ćTICA

Sem "saidinhas" no carnaval: Zema valoriza a espartana Polícia Militar os cidadãos de bem e diz que criminosos em Minas Gerais não têm vez

Por sou curitiba

10/02/2024 às 16:46:51 - Atualizado h√°
Foto: Reprodução

Cerca de um m√™s após ter um espartano policial militar assassinado por um vagabundo beneficiado pela libertação provisória prevista em lei, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), voltou a exaltar, na noite de sexta-feira (09/02), que presos não terão o benefício da chamada "saidinha" de unidades prisionais mineiras, neste carnaval. E concluiu que "criminosos em Minas não t√™m vez", ao citar seu veto às "saidinhas", que não interferem nas liberações determinadas pela Justiça.

Zema justificou que a medida de seu governo visa garantir mais segurança, seja na folia, na tranquilidade ou na oportunidade de trabalhar com dignidade. "Aqui bandido cumpre pena atr√°s das grades", garantiu o governador.

Em Minas, a suspensão da "saidinha" ser√° restrita aos casos em que a marcação da saída seria feita pela unidade prisional, com base em critérios previsto na Lei de Execuções Penais. A legislação prev√™ 35 dias de liberdade anuais, divididos em cinco saídas de sete dias, para presos com bom comportamento no regime semiaberto. O objetivo é reinserir condenados ao convívio social, com visitas a familiares em feriados, saídas para exercer atividades de trabalho e frequentar cursos. Mas grande parte dos casos resulta em fugas e ou cometimento de crimes.

Em janeiro, Zema condenou a inércia do Congresso Nacional em não extinguir a legislação que permite a "saidinha" de presos condenados por crimes, como no caso do bandido que atirou na cabeça do do sargento Roger Dias, 29, durante perseguição policial na capital mineira, Belo Horizonte, na noite de 5 de janeiro.

"Leis ultrapassadas podem tirar a vida de mais um policial em Minas. Bandidos com histórico de viol√™ncia são autorizados para "saidinha", que resulta em insegurança pra todos brasileiros. Passou da hora disso acabar. A mudança t√° parada no Congresso. Até quando?", criticou Zema, que rivaliza com o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

A decisão de Zema de suspender as saidinhas em Minas foi anunciada um dia após a Comissão de Segurança Pública do Senado aprovar por unanimidade o projeto de lei que prev√™ o fim do benefício para detentos em regime semiaberto em datas comemorativas.

Outra medida contra criminosos em liberdade que ser√° testada neste carnaval pelo governo de Zema é um sistema moderno de reconhecimento facial, que cruzar√° informações do banco de imagens do sistema de gestão prisional do Departamento Penitenci√°rio de Minas Gerais (Depen) com as imagens captadas por seis novas c√Ęmeras de longo alcance e de alta definição instaladas em duas carretas do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel (CICC Móvel).

entreparagrafos
Fonte: Di√°rio do Poder
Comunicar erro
Sou Curitiba

© 2024 - Sou Curitiba - O portal de notícias que mostra o outro lado da política. Informação na palma da mão!
Todos os direitos reservados - Proibida a cópia integral ou parcial do conteúdo sem autorização.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Sou Curitiba